Gavestática+ A Ignorância 2.0

podcast-ignorancia-na-internet

E aí pessoal! Como assim, podcast antes do dia 20?! Já tinhamos comentado com nossos Patronos sobre fazermos um Gavestática spin-off para temas mais específicos ou que por algum motivo não se encaixasse muito bem no programa principal. Eis que surge o Gavestática+, um programa extra para vocês não terem que esperar um mês inteiro para escutar nossas maravilhosas vozes. Ainda não temos uma periodicidade definida para esses podcasts, mas estamos empolgados para ver o que sai daí. 🙂

O tema de hoje chega a ser irônico. No último Gavestática (#87, sobre Preconceito) comentamos como a internet pode ser ignorante com a opinião alheia. Acontece que essa semana o Fábio foi virtualmente agredido por expressar o que pensava em uma postagem do Luciano Pires (do Café Brasil) no facebook, sofrendo até algumas ameaças de morte. Falaremos um pouco sobre isso.

A postagem foi essa aqui.

Participantes: Diego Flyfish e Fábio Nazaré

Entre na sala, pegue um café e participe da conversa mandando um e-mail para contato@gaveteiro.com ou acessando nossa fan page no facebook!

Reproduzir

Tamanho: 16,1 mb
Duração: 23:28
Feed do Podcast

 

  • Goldfield

    Cara, fiquei sabendo agora do caso e estou indignado. Toda solidariedade ao Fabio. Como professor de História, cabe pontuar algumas coisas que observo e que desmontam a argumentação de boa parte dessa galera:

    – Adoram rotular de “socialista” e “comunista” quem defende direitos humanos, esquecendo que esses direitos são uma criação LIBERAL, inspirada por documentos de revoluções LIBERAIS como a própria Independência dos EUA e a Revolução Francesa, e que nações LIBERAIS tiveram uma participação decisiva na criação da cartilha atual dos Direitos Humanos pela ONU em 1948. Essa mesma galera depois usa como argumento para criticar regimes como o cubano ou o chinês de que “são governos que não respeitam os direitos humanos”. É de uma esquizofrenia argumentativa de dar medo. E também é triste ver o que se tornaram os defensores do liberalismo hoje em dia. Na sua base clássica, o liberalismo é uma ideologia que visa o bem comum, por mais que suas vias sejam mais individuais. Hoje em dia virou “eu defendo e quero o meu” e pronto. Como pôde se observar pelos próprios comentários visando o Fabio.

    – Defensores da criação de milícias geralmente usam como argumento a Constituição dos EUA (e sua 2a. emenda) que protegem o direito ao armamento da população e à formação de “milícias bem organizadas” para defesa dos interesses da população e do Estado. Primeiro: deve se analisar o contexto histórico: grande parte da Guerra de Independência dos EUA foi lutada, do lado dos EUA, pela própria população que estabeleceu milícias armadas para expulsar os ingleses. Essas milícias tenderam a ser mantidas após a Independência, principalmente nos primeiros anos, devido aos EUA ainda não terem um exército organizado e as próprias milícias servirem para defesa do território. Só que essa abertura à formação de milícias também causou e causa inúmeros debates e atritos dentro dos EUA. Existiram e existem grupos do tipo que agem com base em preconceitos e segregação étnica (principalmente contra os negros – a própria Ku Klux Klan nasceu desse princípio de organização de milícias) ou extravasam extremismo político contra o próprio governo, como no caso dos atentados a bomba em Oklahoma nos anos 90:

    http://www.history.com/topics/oklahoma-city-bombing

    Recomendo o documentário “Tiros em Columbine”, do Michael Moore, que mostra essa questão das milícias e inclusive foi atrás de extremistas que planejaram esses atentados.

    No final a pergunta do Fábio, execrada lá na página, é super relevante: quais critérios de ação teriam essas milícias?

    Ou, nas palavras do romano Juvenal (quem diria, esses romanos comunistas já se preocupavam lá atrás com questões de segurança jurídica!), popularizadas pelo “Watchmen” do Alan Moore: “Quem vigia os vigilantes?”

    • Um dia aprendo a falar assim Gold hehe… A propósito, Tiros em Columbine é muito bom mesmo!

  • Fábio Nazaré

    Comentário perfeito.

  • Henrique

    Que cúmulo isso. E pensar que ontem ouvi o Mamilos onde eles discutiram esse tema de maneira tão racional e civilizada, proporcionando vários pontos de vistas diferentes. E claro que foi levantado o mesmo questionamento do Fábio, sem causar nenhum furor. Mas no resto da internet essa realidade não se reflete. Triste ver isso.

    • Lucas

      Mamilos é um lixo.

    • Mamilos é um podcast de utilidade pública.

    • Fábio Nazaré

      O Mamilos desta semana apresentou uma discussão de altíssimo nível, como o Overloadr faz com frequência também.

  • Henrique

    Gente, sempre tenho problemas pra comentar aqui. Vocês conseguem instalar o Disqus?

    • Desconheço Henrique. É um plugin ou algo assim?

      • Fábio Nazaré
        • Henrique

          É bem esse aí que o Fábio postou. Ele facilita muito as postagens, assim como acompanhar respostas. Eu comentaria com frequencia bem maior. O atual me dá mensagem de erro toda vez que comento, mesmo que apareça depois 🙁

  • Fabiana

    Eu vou comentar, não sobre o caso do RJ, mas sobre a intolerância nos tempos de feicibuqui. Tenho pra mim que qdo vc dá opinião sobre algo é baseado em experiências PESSOAIS e/ou o que é discutido no seu meio. Tendo isso em consideração, o que o Diego falou sobre ego lá no final do podcast faz todo sentido. Quem comenta e dá a opinião acha que quem não concorda é tudo burro, pq ele (acha que) sabe do que está falando.
    Como se o ser humano fosse parâmetro para alguma coisa.
    Está cada vez mais difícil conviver na sociedade. Sinto que estivemos oprimidos em nossos mundinhos por tanto tempo que de repente todo mundo quer falar e ser. A internet possibilitou a liberdade, mas tem gente que não está fazendo direito.
    A única coisa que penso toda vez que vejo algo do tipo (intolerância) é no meme que diz:Esperando ser abduzida deste planeta mal habitado.rs

    Ia elogiar o podcast e dizer que vcs são os únicos que fico esperando postar um ep. novo, mas hoje sou só lamentos.

    Abraços.

    • Então, acho que tem gente que não entendeu ainda o que é liberdade. Vide o cara que achou que banir a galera que fez ameaças de morte é “censura”.

  • Lucas

    Bandido bom é bandido morto é foda-se quem defende bandidos.

  • Lucas

    Nunca mais vou escutar essa merda aqui só tem defensor de bandidos, vou comprar uma arma e ai de quem tentar me roubar eu meto uma bala na cabeça do bandido filho da puta.

    • Fábio Nazaré

      Hasta la vista, baby S2

    • Desliga a luz quando sair

    • Lauron, o conuistador

      Parece que alguém ainda não perdeu o cabaço. Continua assim que se vc chegar aos 40 dizem as lendas que vc vira um mago.

    • Henrique

      Nossa, que trollzão intimidante.

      • Fábio Nazaré

        Ui. Chocado e estarrecido hehe

  • Lucas

    Covardes de merda a omissão das pessoas boas perante as maldades do mundo parabéns anos de lavagem cerebral da mídia e governo criaram o gado para o abate que nem o senso mais básico de sobrevivência que é defender a propiá vida podemos mais.

  • Jeferson araujo

    Isso que vocês acham tão absurdo eu chamo de terça a tarde lendo os comentários do Estadão no facebook, a opinião popular e essa mesmo, se você parar pra pensar e medir as opiniões o errado vai parecer que e você. Lembrando que eu não compactuou com essa idéia de bandido bom e bandido morto, so estou falando alguns pontos. O negócio e mandar um foda se geral pra quem não da sua opinião e continuar se apoiando nela, sou minimalistas, abraços.

  • Lucas
  • Jonas

    Traças! Quanto tempo não venho aqui comentar…não que vcs vão ler aqui e dizer ”Olha o Jonas voltou!” hahahahaa

    Ta desanimante participar de qualquer discussão no facebook, até quando as pessoas pendem para o lado certo, é por motivos absurdos e rasos. Isso quando não são seus parentes te envergonhando com opiniões iguais estas que o Fábio teve que aguentar.

    Sobre minha opinião dos arrastões, a intenção é boa mas o inferno tá cheio dela, logo um inocente vai se ferir ou morrer, e as chances disso acontecer serão maiores proporcional ao tamanho da milícia (gente reunida pra fazer uso de violência sempre da merda)

    Enfim, Fábio, pratique o deboísmo que estamos contigo.

    • Fábio Nazaré

      Olha, o Jonas voltou! É difícil praticar o deboísmo quando há ameaças, mas tentamos rsrs. Gostei muito dos dois últimos episódios do Gavestática, visto que temos tido bons feedbacks como o seu. Se estes programas fizerem pelo menos uma pessoa pensar, já valeu a pena 🙂

    • Hehehe Olha ai o Jonas voltou! Você levantou um ponto interessante, muitas vezes até quando o cara defende um ponto “certo”, utiliza da ignorância pra isso.

  • Rodrigo Bamondes

    Olá pessoal,

    sobre a polêmica, eu acredito que ninguém em sã consciência gastaria seu tempo criando e mantendo uma milícia, esse é um tipo de coisa que acontece quando parte da sociedade deixa de acreditar nas instituições, e no caso do Brasil nossas instituições públicas estão podres até a raiz, muito em parte pela nossa mansidão e mania de deixar p/ lá.

    Acho que tudo o que está ocorrendo são os sintomas de nossa doença social, resultado das coisas que jogamos p/ baixo do tapete enquanto sociedade, desde saneamento básico e acesso a saúde, educação e transporte minimamente boas. Sem essas coisas, nossa sociedade está rachando. Temos desde de classes médias defendendo assaltos como justiça social até outros classes médias formando milícias que estão constrangendo justamente pessoas boas pobres que estão apenas vindo querer curtir a praia, que diga-se de passagem é pública.

    Acredito que o problema é que evitamos de encarar seriamente essas situações e discutir realmente a sociedade que queremos. Não sabemos, na maioria das vezes, argumentar sem atacar, usamos retóricas infantis, ou mesmo transformamos nossas discussões em algo como ou está comigo, ou é inimigo. É um conjunto de coisas como despreparo educacional e emocional que demorará muitas décadas e gerações para melhorar, mas que temos que encarar já p/ que isso aconteça.

    Sobre crimes, já fui assaltado diversas vezes, mas nunca sofri violência, mas já tive um grande amigo assassinado durante um assalto, minha irmã foi assaltada com o assaltante enfiando a arma na cabeça do meu sobrinho que era um bebê no meio da rua e já levou arma na cabeça também quando era caixa durante um assalto a banco. Já tive até conhecida próxima que foi estuprada durante um assalto. Tirando o assassinato do meu amigo, nenhum dos outros crimes foi resolvido… Não tenho esperanças do Brasil melhorar enquanto continuarmos deixando p/ lá.

    Sinto-me revoltado enquanto brasileiro por tudo de errado que vejo e por isso decidi canalizar minha raiva cobrando e verificando o que nossos políticos andam fazendo e principalmente passando 4 anos analisando o que andam fazendo p/ escolher melhor e principalmente participando mais da política sempre que posso. Acredito que seja o melhor que possa fazer para melhorar nosso país a longo prazo.

    Bem, acho que é isso. Um grande abraço.

    • Fábio Nazaré

      Esse é o tipo de comentário que eu espero em qualquer mídia (bem, talvez não caiba no twitter rs). Valeu!

  • Cara, outro ótimo programa.

    A opinião do Rodrigo Bamondes é bem parecida com a minha. Devemos amadurecer politicamente, buscar que a justiça seja feita da forma correta, com as leis sendo cumpridas e os infratores punidos.

    Tentar fazer justiça com as próprias mãos só vai aumentar a possibilidade de injustiças e aquilo que está ruim pode piorar muito.

  • Inoue

    Saudações.
    Não moro mais no Brasil,não sei dizer como andam as coisas hoje,mas quando deixei o pais já estavam indo ladeira abaixo,(tanto que faz 5 anos decidi não voltar mais) a diferença que agora tem mais divulgação,as pessoas tem na internet onde gritar e xingar.(não que isso adiante)
    Na parte sobre as pessoas não saberem debater,isso não é ensinado nas escolas.Não sei se é verdade,mas irei usar um exemplo muito visto em filmes e series,nos Estados Unidos se ensina debate nas escolas,não sei se isso realmente funciona,mas no Brasil isso seria útil,visto que o povo não sabe a diferença entre “debate” e uma briga,poucas pessoas sabem argumentar a maioria já parte para agressão que é mais fácil.
    Quanto a segurança,acho que o cidadão tem o direito de se defender se o estado não pode garantir a segurança publica.Isso não quer dizer,”vamos formar milicias e sair patrulhando as ruas”,isso já não seria defesa e sim ataque.
    Na verdade eu não sei como resolver/comportar em uma situação dessas.Eu cansei disso e fui embora.
    Espero ter contribuído com algo.
    Foi mais um excelente programa.

    Vida longa e prospera.

    • Pior que nem sei como se ensinaria debater em uma escola. Já tive algumas aulas que o professor tentou fomentar uma discussão sobre algum assunto polêmico, mas o resultado era sempre parecido. A opinião da maioria suprimia a minoria a ponto desses nem quererem opinar muito. Talvez o professor que não sabia controlar a classe ou dar voz a todos, sei lá.

  • Doug Lira

    EXCELENTE CAST! Parabéns a todos.

    • Fábio Nazaré

      grazie

  • Valdir

    Legal esse novo formato, bem dinâmico (tenho que ficar ligado porque eu demoro a atualizar o itunes e acabei pulando o podcast anterior de preconceito, eheh) .

    Não concordo com as milícias, mas entendo o sentimento que leva a isso, ser refém na sua própria cidade é triste. Não há sentimento de justiça quando ocorre a correta aplicação do Código Penal, e o Congresso não está interessado em corrigir as falhas da legislação.

    Fiquei abismado com o nível dos comentários da discussão no Facebook, acho que o Café Brasil está falhando em sua missão de transformação de “celébros” =|

  • aLx

    Caras,

    Este é o mesmo sentimento que o Igor Gudima, meu parceiro de Os Comentadores, tem sentido em relação à temas polâmicos.

    Sempre que você não é da mesma opinião que a contra-parte, prepare-se para ataques e reações demasiadamente exageradas.

    É a vida.
    É a volatilidade das discussões na internet.

    Se não quer este tipo de dor de cabeça, melhor se manter afastado dos temas polêmicos.

    Sinto que isso é meio que se omitir, mas nada vale uma boa noite de sono… principalmente adolescentismo nas redes sociais.

    Abraços.

    aLx
    Os Comentadores

    • Olha só, você por aqui. =D
      O que me faz lembrar que há muito tempo não escuto um Comentadores.

      Quanto ao que você falou, concordo. O que me lembra esse vídeo do Emicida. O brasileiro não sabe discordar.

      • Fábio Nazaré

        Ótima entrevista.